segunda-feira, 30 de outubro de 2006



ao meu irmão andré
na pele
o menino encena
passarinhos
o canto das cigarras
a fluidez dos girinos
enquanto busca
as trilhas do destino
pelas vértebras
da infância poente

3 comentários:

Leandro Jardim disse...

"Infancia poente", que coisa linda!!!! belo poema, como sempre!!!

Luzzsh disse...

Oi Douglas,

.....e tomara que encontre. (Eu inda não achei.)

Que lindo....

Beijos...

Marilena disse...

ah, se todos os meninos pudessem buscar as trilhas do destino como este aqui, que maravilha seria ! gostei muito.